Tem dificuldade em obter estimulação supra-máxima do nervo femoral?


11/12/2013 14:42 -
Nessa semana recebemos um grupo de fisioterapeutas com um projeto de pesquisa que envolvia estimulação de nervo femoral após esforço físico. Comparamos a estimulação por corrente constante (Estimulador Neuro-MEP) e a estimulação por voltagem constante (Neuro-TES). O resultado parece ilustrar bem o efeito da fuga de corrente ao se variar um pouco a posição do eletrodo de estimulação¹.

A conclusão: com o Neuro-TES nós podemos garantir ótima estimulação de um nervo profundo mesmo com pequenas variações na posição ideal do estimulador.

Se a corrente é constante e o eletrodo está fora da posição ideal, a corrente irá desviar da estrutura. Já com voltagem constante, mesmo com uma estrutura de boa conditividade entre o estimulador e o nervo a corrente induzida no nervo será mantida, garantindo boa reprodutibilidade das medidas.

A análise das curvas abaixo demonstra bem isso:

Referência:

  1. Aage R. Møller (2002). Monitoring and Mapping the Cranial Nerves and the Brainstem. In Vedran Deletis and Jay Shils (Eds), Neurophysiology in Neurosurgery: A Modern Intraoperative Approach (pg 237). California: Academic Press, Elsevier Science.


Parceiros: