Download de Regras de 2012 da AASM para eventos respiratórios


20/12/2013 14:11 -


Download de regras para eventos respiratórios 2012

Cintas de pletismografia de indutância são compatíveis com qualquer equipamento nacional e são mais econômicas do que você imagina. Adquira em nossa loja de acessórios

A edição de 2012 do Manual da AASM dá especial atenção à tecnologia dos sensores. Que tipo de sensor de esforço você usa em suas polissonografias?

(a) Pletismografia de indutância
(b) Piezoelétrico
(c) PVDF (Polivinilideno fluoreto - polímero com 10 vezes mais piezoeletricidade comparado a outros)
(d) PVDF sum (soma do sinal das cintas torácica e abdominal no software de PSG)

De acordo com a edição de 2012 do Manual da AASM, se você não respondeu (a) ou (d), seus sensores podem falhar em classificar até mais de 1/3 das apneias obstrutivas em adultos.(2). Em crianças, apenas as cintas de pletismografia podem ser usadas de maneira não invasiva para classificar corretamente as apneias.

Outra vantagem das cintas com tecnologia RIP é a possibilidade de usar o sinal da pletismografia como alternativa para classificar apneias e hipopneias quando o termistor ou transdutor de pressão nasal falham. Cintas de pletismografia por indutância são capazes de detectar mudanças sutis no grau de esforço respiratório e movimentos paradoxais (fora de fase) entre abdomem e tórax que são comuns na apneia obstrutiva.

A tabela abaixo resume os sensores padrão, alternativos e os critérios para os mais importantes eventos respiratórios conforme a recomendação de 2012 da AASM:

Evento Sinal padrão Sinal alternativo Critério
Apneia Termistor Pletismografia
ou PDVFsum (aceitável em adultos)
ou CO₂ expirado (aceitável em crianças)
↓Amplitude ≥90% +
duração ≥10segundos
Hipopneia Pressão nasal Pletismografia
ou PDVFsum (aceitável em adultos)
ou Termistor oro-nasal
↓Amplitude ≥30% +
duração ≥10segundos +
dessaturação ≥ 3% ou despertar
Esforço respiratório
(para classificação do evento como obstrutivo ou central)
Pletismografia
ou Transdutor de pressão esofágica
PDVFsum (aceitável em adultos)
RERA ou \"Flow limitation arousal\" (classificação é opcional) Transdutor de pressão nasal Achatamento da porção inspiratória da curva +
duração ≥10segundos +
ausência de critério para apneia ou hipopneia

Quanto à detecção de RERA (\"Respiratory Effort Related Arousal\"), cujo nome mais preciso seria \"Flow limitation arousal\", já que ela é classificada pelo achatamento na curva de fluxo inspiratório e não pelo esforço, o manual 2012 coloca como \"opcional\".

Se pretende classificar os \"RERAs\", note que é importante usar um canal DC para o transdutor de pressão ou ajustar o filtro AC para um valor abaixo de 0,03Hz, caso contrário não será capaz de detectar o achatamento, como ilustra a figura abaixo.


Veja o efeito do filtro de passa-alta no \"achatamento\" da curva de fluxo inspiratório. O filtro deve ter valor abaixo de 0,03Hz para detecção dos RERAs



Parceiros: