Como o Neuro-Audio-screen detecta as repostas auditivas de tronco cerebral?


24/01/2013 10:01 -
Respondendo a clientes interessados, incluímos na página do Neuro-Audio-screen mais informações sobre seu funcionamento. Além de otoemissões transientes e produto de distorsão, que testam a função da cóclea, o Neuro-Audio-screen permite fazer triagem auditiva por análise das respostas auditivas de tronco cerebral. O teste detecta potenciais elétricos que surgem em resposta a sons e avalia a integridade do nervo auditivo e das vias auditivas no tronco encefálico. Realizado aplicando sons (com uma sonda ou um fone de ouvido) e captando respostas elétricas através de eletrodos posicionados em 3 pontos da cabeça. O Neuro-Audio-screen detecta a presença ou ausência de potenciais de tronco cerebral através de análise matemática das respostas por 3 critérios: 1) FSP: Sigla para "fixed-single-point". Parâmetro estatístico desenvolvido por Elberling e Don em 1984 que estima "online" a relação sinal ruído e baseia-se no quadrado da relação entre a amplitude estimada da resposta e o nível de ruído basal. O Neuro-Audio-screen exige que o FSP esteja acima de 3,1 para considerar as ABR presentes. 2) SNR: relação sinal-ruído. Deve ser maior que 1,5 para a detecção de ABR 3) RNL: nível de ruído residual. A diferença entre as curvas pares e ímpares adquiridas durante a promediação. Deve ser inferior a 110nV para considerar ABR presentes


Parceiros: