Monitorização de profundidade anestésica

Neuro-MEP com Software monitor de anestesia


Pedir Orçamento

Vantagens da monitorização com o Software Nindex e o Neuro-MEP da Neurosoft

Um resumo sobre como foi desenvolvido e como interpretar o Nindex


Analisar os ritmos do eletroencefalograma (EEG) é a maneira mais direta para estimar a profundidade da anestesia e assim guiar com precisão a dosagem dos agentes anestésicos.
Doses insuficientes de anestésico geram risco do paciente sofrer vivência intra-operatória e doses excessivas, particularmente em pacientes idosos, trazem risco de sequelas cognitivas.

O Nindex é uma composição de parâmetros matemáticos selecionados para correlação com a interpretação feita por um neurofisiologista dos diferentes graus de profundidade anestésica da classificação de Kugler.

Nindex de 99 corresponde ao paciente em vigília, Nindex de zero corresponde ao padrão de surto-supressão do EEG. Os valores intermediários são ilustrados na figura abaixo, ao lado de um exemplo típico de EEG:












O algoritmo do Nindex primeiro identifica artefatos e descarta ou reprocessa o fragmento para o próximo estágio. Artefatos constantes, como um artefato de marcapasso, não impedem a análise, pois o software reprocessa o traçado, eliminando-os, antes de submetê-lo à classificação. O software identifica também artefatos de movimentação ocular, espículas ou uso de bisturi elétrico.

Os artefatos eliminados são marcados pela linha amarela diagonal que aparece na imagem abaixo



A análise dos ritmos do EEG requer 60 segundos de registro de EEG livre de artefato para a classificação da profundidade de anestesia. Os principais parâmetros usados para essa são a análise espectral (composição de frequências do EEG), a análise biespectral (sincronização de fase entre diferentes frequências) e o índice de surto-supressão (porcentagem de EEG isoelétrico).

O peso de cada parâmetro e a precisão da detecção de artefatos evoluíram , durante o desenvolvimento, a partir da formação de um banco de dados de EEG e reavaliação do algoritmo para a correlação com a interpretação do neurofisiologista.

A figura abaixo ilustra a distribuição do Nindex para cada nível de hipnose na base de dados de 4000 fragmentos de EEG. Para cada nível de hipnose mostra-se a média e o desvio padrão.



Faça download de software de demonstração nesse link (necessário identificar-se com e-mail e CPF)

Facilidade de uso

Veja na figura abaixo como posicionar os eletrodos

Um conselho do desenvolvedor, Dr. Daniel Cibils, sobre o uso do Nindex em Monitorização neurofisiológica intra-operatória. Nindex entre 50 e 65, em adultos, e entre 50 e 70, em crianças, é a melhor faixa para registro dos potenciais evocados motores. Abaixo de 50 começa a haver queda de potenciais por aprofundamento da anestesia e acima de 65 e 70 pode haver movimentação excessiva do paciente.

Referências



Parceiros: